Uri Erechim completa 29 anos de história

Neste dia 19 de maio, a Uri Erechim completa 29 anos de história. A Uri que é uma das primeiras parceiras do Atlântico Futsal e vem exercendo ao longo dos anos uma importante história para a educação do município, formando diversas pessoas como profissionais de qualidade.

A Universidade conta com seis campus distribuídos no norte do Estado: Erechim, Frederico Westphalen, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Santiago e Cerro Largo.

História

A URI nasceu com a integração de instituições de ensino superior que constituíam o Distrito Geo-Educacional 38. De isoladas a integradas, passaram a construir uma história que considera as lutas do passado, reflexões do presente e expectativas futuras.

As comunidades dos municípios onde a URI hoje está situada sempre estiveram atentas às necessidades socioeconômicas e culturais, sendo formadas por uma população de descendentes de imigrantes italianos, alemães, poloneses, russos, judeus e nativos. Os contrastes apresentavam-se: de um lado, a tecnologia e a modernização e de outro, a crise da estrutura agrária. Assim, o embrião que formou a universidade foi o compromisso de diversas lideranças quanto ao desenvolvimento integral da população a partir do resgate cultural e da recuperação econômica da região.

Democrática em sua gestão, não defende interesses de grupos ou corporações e não pertence a grupos ou pessoas. Associativa, efetua operações em conjunto para uma melhor qualidade de suas ações. Cooperativa, busca o bem comum.

Comunitária

Certamente, você já viu alunos e professores na praça da cidade interagindo com a população, em postos de saúde fazendo atendimentos, em ações ambientais, em peças de teatro, dentre outras atividades. É porque a URI está conectada aos anseios da sociedade e realiza projetos extensionistas em várias áreas, os quais promovem o desenvolvimento sustentável da comunidade. Para poder aprender e ensinar, nada melhor do que estar integrado à realidade social.

Por sua vez, a pesquisa, enquanto princípio científico e educativo, levanta problemas e aponta soluções, sendo uma das bases da educação emancipatória, já que, com ela, o senso comum dá lugar ao senso crítico acerca da realidade.